07:59:55pm 11/12/2017

Instrumento de Desenvolvimento da Cacauicultura do Pará



O cacau, que tem seu berço na Amazônia e já constituiu, em séculos passados, ciclo econômico desta Região, vem tendo sua importância resgatada no cenário econômico estadual, favorecida pelas excelentes condições edafoclimáticas do Pará, aliada à crescente demanda desse produto, em termos nacionais e mundiais, e à insuficiência da produção brasileira, que detém uma participação de apenas 5% da produção mundial, o que coloca o Brasil na condição de importador dessa commoditie.

Nessa perspectiva, em 2011, a Secretaria de Estado de Agricultura definiu a cacauicultura como um dos segmentos prioritários da política agrícola estadual, e elaborou, em parceria com a CEPLAC, o Programa Estadual de Desenvolvimento da Cadeia Produtiva do Cacau. A execução do referido programa é apoiado pelo Fundo de Apoio à Cacauicultura do Estado do Pará – FUNCACAU.

O FUNCACAU tem possibilitado o desenvolvimento de ações fundamentais para a expansão, modernização e consolidação da Cacauicultura no Estado do Pará. Investimentos na produção e distribuição de sementes híbridas de cacau, tem-se constituído no principal item de fomento, de modo a propiciar a expansão da área cultivada. De igual modo, investimentos em capacitação de técnicos em produtores em tecnologias sustentáveis de produção têm sido priorizados, visto ser requisito fundamental para a elevação do nível tecnológico e da produtividade das lavouras. Apoio ao cooperativismo, contemplando ações direcionadas à organização de produtores, da produção, da comercialização e agregação de valor ao produto, mediante incentivo a pequenas e médias unidades industriais, representam outros focos do programa. Mais recentemente, ênfase especial vem sendo dada à melhoria da qualidade das amêndoas e à verticalização da produção, especialmente de chocolates premium.

Complementarmente, a realização e participação de produtores em feiras locais, nacionais e internacionais constituem estratégia para estimular a capacitação, o desenvolvimento tecnológico e a realização de negócios no segmento da cacauicultura, buscando dar visibilidade à produção paraense.

Os resultados colhidos têm sido exitosos. A cacauicultura vem expandindo a área cultivada e a quantidade produzida, respectivamente, a taxas anuais de 13% e 10%, conformando, inclusive, novos polos de produção no Estado. Desse modo, o Pará, o 2ª produtor nacional, tem todas as condições de ser um grande player no mercado nacional e internacional. Com cinco áreas distintas de produção, o que significa sabores e texturas diferenciados, suas amêndoas possuem teor de gordura específico e ponto de fusão diferenciado, que conferem ao produto uma maior resistência ao calor e um sabor e qualidade próprios. Além disso, vale destacar, também, outras características de natureza socioeconômica e ambientais expressas no envolvimento de um contingente de cerca de 15 mil produtores familiares, que respondem por 80% da produção, e na sua capacidade de sequestrar carbono.