Sobre acessibilidade

áreas

 

PROGRAMA   PARÁ  PRODUTIVO (folder)

 

 

O  abastecimento de hortifrutigranjeiros no Pará é dependente da oferta dos cultivos de outras regiões do país devido à baixa produção desses alimentos no estado. Culturas  como repolho, batata doce , pimentão e  tomate  são importados  em grande volume todos os anos. Algumas frutas também são dependentes da importação, com destaque para a  banana , onde 90%  do volume consumido   na capital é proveniente de outras regiões do país . Esse fluxo de mercado  é explicado pela distância dos centros de produção  do estado  até Belém , principal mercado consumidor.

 

Objetivos   Geral:

ESTIMULAR A PRODUÇÃO De PRODUTOS  HORTIFRUTÍCOLAS  NAS  REGIÕES   METROPOLITANA  DE   BELÉM    E  NORDESTE  PARAENSE

Desse modo, municípios com  fácil acesso  à capital serão estimulados  a implantarem essas  culturas  em base tecnificada  como forma de garantirem o abastecimento do mercado de Belém e região metropolitana.

 

Objetivos específicos

  • Expansão de áreas produtivas com a capacitação de produtores  e  assistência técnica.
  • Produção de espécies com potencial de mercado interno  e que atualmente são importados de outros estados. 

 

   Para a consecução  do  Pará Produtivo  foram criados  dois subprogramas   com finalidades específicas :

 

- SUBPROGRAMA  I

 POLO DE OLERÍCOLAS  DA REGIÃO METROPOLITANA DE BELÉM   E  DO   NORDESTE PARAENSE

Este subprograma   tem por objetivo a formação de um novo nincho de mercado voltado para espécies olerícolas ( hortaliças )  de grande demanda mas de produção restrita no Estado. 

Um projeto piloto iniciado em 2017  beneficia 120 famílias  em 11 municípios,  das mesorregiões Metropolitana e  Nordeste Paraense . 

 

Municípios  do subprograma  Olericultura 

 

 

 

- SUBPROGRAMA  II

 POLO DE BANANICULTURA DA REGIÃO METROPOLITANA DE BELÉM   E  DO   NORDESTE PARAENSE

O subprograma Bananicultura  visa  estimular  a formação de um novo polo da cultura nas Mesorregiões Metropolitana de Belém e  Nordeste Paraense   considerando que grande parte  da banana consumida  na capital é proveniente de outros estados  . Desse modo, municípios com  fácil acesso  à capital serão estimulados  a implantarem a cultura  em base tecnificada  como forma de garantirem o abastecimento do mercado de Belém. 

Um projeto piloto  com 122 famílias e  abrangendo  seis municípios – Sta Izabel do Pará, Castanhal, Colares, St° Antônio do Tauá, Vigia e São Caetano de Odivelas  foi iniciado em 2017 . Cada produtor selecionado recebeu 300 mudas  de bananeiras produzidas in vitro  da cultivar  BRS Pacoua  como fomento ao novo polo .

 

 

        Municípios  do Suprograma Bananicultura