Sobre acessibilidade

Serviços

Início >> Artigos
03/04/2020 - 19:45

   

      Mais de 700 produtores dos municípios de Rurópolis, Aveiro, Itaituba, Trairão e Novo Progresso, na região do médio Tapajós, foram beneficiados com o repasse de 30 mil mudas de citrus oriundas de viveiros credenciados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Esse repasse foi possível em função da logística montada pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap) que através da sua Regional de Itaituba, viabilizou o transporte, permitindo assim que as mudas chegassem a um preço mais acessível ao produtor.

 

Segundo informou o gerente da regional de Itaituba, João Paulo Meister, as mudas são oriundas do município de Capitão Poço (no nordeste do Pará), localizado a 1.400 quilômetros de Itaituba. Foram necessárias, segundo ele, três viagens do caminhão que transportou as mudas, ou seja, foram percorridos 8.400 quilômetros para elas chegarem às mãos dos agricultores. “As demandas são organizadas por sindicatos, cooperativas e secretarias municipais de agricultura. A Sedap disponibilizou o transporte para viabilizar que essas mudas chegassem a um valor mais acessível ao produtor”.

 

 

O gerente da regional ressaltou que além de ter acesso a um produto com um preço mais em conta, os produtores têm a garantia de contar com mudas de qualidade. “Elas são do centro de produção de mudas de Capitão Poço. São de viveiros credenciados pelo Ministério da Agricultura, garantindo assim a qualidade sanitária das mudas”.

 

 

Fitossanitárias- O superintendente federal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento no Pará, Luiz Pinto de Oliveira, observou que tanto na região nordeste quanto no oeste do Pará existe a chamada “Área Livre da Mosca da Carambola”. Ele ressaltou que ambas aparecem como caso único no Brasil. “Os produtores de laranja e limão dessa região podem produzir livre dessa praga que limita o cultivo da espécie em outros lugares do Estado. Isso foi possível por um trabalho da Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará) e do Mapa que conjuntamente delimitaram a área, criaram barreiras fitossanitárias e controlam o acesso para manter a produção sem o ataque do patógeno”, assegura.

 

Ele explica que no nordeste do Pará foram credenciados mais de dezenas de viveiristas que utilizam a tecnologia de produção de mudas em tubetes com substrato. “A importância desse trabalho é a qualificação e profissionalização do produtor e dos produtos regionais num mercado altamente atrativo e elástico capaz de gerar emprego e renda ao setor”, ressalta.

 

Distribuição- O responsável pelo setor de fruticultura da Sedap, Geraldo Tavares, deu ótimas perspectivas com relação a distribuição de mudas pela secretaria este ano. “Estamos com a distribuição de 140 mil mudas de bananeiras de cultivares desenvolvidas pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e com resistência às principais doenças da cultura”.

 

Ele explica que as mudas são financiadas pelo Fundo de Desenvolvimento da Cacauicultura do Pará (Funcacau) e visam o atendimento a produtores de cacau das diversas regiões. Até o momento, já foram distribuídas  mudas para os seguintes Núcleos Regionais da Sedap: Altamira (70 mil); Itaituba(10 mil);Santarém (10 mil);Marabá(10 mil);Redenção(10 mil) e Castanhal (8 mil). Tavares complementou que ainda haverá o repasse de mais 20 mil mudas para as regionais de Soure, Capanema, Paragominas e Abaetetuba.

 

 

Tecnologia- Outro importante investimento anunciado pelo gerente de fruticultura é o programa de Inovação Tecnológica da Citricultura  que objetiva a instalação de estruturas para produção de mudas cítricas consoante a legislação federal em vigor . Para isso estão sendo equipadas, de acordo com ele, nove estufas com área total de 10.350 metros quadrados que permitirá a produção de 200 mil mudas em condições de ambiente protegido, e beneficiará 100 famílias do município de Capitão Poço, principal polo da cultura no estado. “Até o momento já foram investidos um milhão de reais para construção das estufas e deverá ser investido igual valor em licitações que estão sendo realizadas pela Sedap visando finalizar as obras de infraestrutura e compra de insumos”, anunciou.

 

Coco Anão- Além de dar todo o apoio no transporte e distribuição das mudas, a Sedap, conforme observou João Meister, vem incentivando os produtores locais a investir  no coco anão e posteriormente ficarem responsáveis pelo repasse da água-de-coco para ser utilizada pelos pacientes do futuro Hospital Regional do Tapajós “A Sedap como um órgão de fomento deve incentivar na geração de renda”, ressalta. A cultivar de coqueiro-anão-verde, pelo seu potencial produtivo, precocidade, menor porte, qualidade do fruto tem boa aceitação no mercado consumidor de água-de-coco. “Nós temos entendimento que o agricultor precisa ter oportunidade de negócio. Participamos de um plano, o Avança Tapajós, onde o fortalecimento da agricultura familiar é um dos eixos e nós estamos discutindo que a fruticultura é uma grande alternativa. Por isso que nós estamos incentivando o fomento”, ressalta o gerente regional.

 

Parceria- O secretário municipal de agricultura de Itaituba, Antônio Kaiser, destaca a parceria realizada com a Sedap para o desenvolvimento da produção de frutas com a chegada das mudas de Capitão Poço, que é uma referência da citricultura no Estado do Pará. “A gente percebe que cada vez que vem um caminhão, são atendidas pessoas diferentes. Essa diversidade de público querendo adquirir essas mudas de citrus e também de coco anão, tem ocorrido de forma bem ampla. Isso tem feito com que as áreas de produção de citrus no município de Itaituba, principalmente a laranja, tenham dado uma autossuficiente à demanda do município em mais de 50%. Até alguns anos atrás a gente dependia da vinda de laranjas, limão e tangerina de outras áreas de produção. Essa costura entre a Sedap e a Secretaria de Agricultura de Itaituba, o Senar, a Adepará, a Emater e o Ipam (Instituto Ambiental da Amazônia em Itaituba) tem atendido a expectativa não só econômica como de prosperidade aos agricultores familiares ou de pequeno porte”.  

 

Produtores- Maurício Aparecido Júnior, que trabalha com agricultura familiar, disse que só tem a agradecer pois é uma ótima oportunidade. Ressaltou que acha o preço das mudas ofertado aos agricultores familiar bem em conta. “É um investimento que fazemos e que a longo prazo vai acabar agregando aos outros leques de produtos que a gente já trabalha. De qualquer forma, como a gente já vem plantando essas mudas de citros, acabamos incentivando outros agricultores que veem a produção que a gente já está tirando e que é um excelente mercado.

 

Texto: Rose Barbosa

Foto: Divulgação (cedidas pelas Gerência Regional de Itaituba)

 

Confira algumas fotos da entrega das mudas entregues pela Gerência Regional da Sedap em Itaituba aos agricultores beneficiados