Sobre acessibilidade

Serviços

Início >> Artigos
11/02/2020 - 13:45

 

O espaço, que oferece aos alunos o estudo prático de temas ambientais, deve chegar a 80 escolas da rede pública estadual de ensino.

 

A Escola Estadual José Valente Ribeiro, localizada no bairro da Cabanagem, é a primeira instituição de ensino da rede estadual a contar com o “Cantinho Verde”, um espaço que oferece aos alunos contato direto com a natureza e oportunidade de estudar na prática temas relacionados ao meio ambiente.

 

A entrega ocorreu na manhã da última segunda-feira (10), em meio a uma programação que reuniu alunos e demais membros da comunidade escolar. Representantes de órgãos do Governo do Estado que trabalharam em parceria para a implantação do espaço participaram da solenidade. Houve apresentação musical dos alunos vencedores de um concurso interno – denominado Cantando pela Paz -, realizado pela escola em novembro do ano passado. Eles inauguraram o palco, também entregue como parte do projeto de revitalização da instituição.

 

O Cantinho Verde é uma ação do Projeto Asas Verdes, incluso no Programa Territórios pela Paz (TerPaz), que atende sete territórios instalados em bairros da Região Metropolitana de Belém (incluindo Marituba e Ananindeua). A coordenadora do programa, Juliana Barroso, observou a transformação ocorrida na escola em apenas uma semana, após o início do ano letivo. “Se vocês começarem a ter esse sentimento de pertencimento, de dizer ‘essa escola é minha’, vamos estar em outro patamar para o ano”, ressaltou.

 

Geração de renda - O secretário de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca, Hugo Suenaga, também presente à programação, afirmou que o Projeto Asas Verde contribuirá com o conhecimento para os estudantes e poderá, no futuro, contribuir com a geração de emprego e renda para as famílias dos alunos. “No final de março ou no mês de abril, nós vamos entregar uma horta comunitária a essa escola, para incentivar o aluno a ter a visão que, através da agricultura e da aquicultura, ele pode ter geração de renda”, informou o secretário.

 

 

Aos alunos, Hugo Suenaga ressaltou a importância de ajudarem a manter o cantinho. “Vamos preservar esse espaço que é de vocês, do futuro de vocês, para que a gente possa, cada vez mais, trabalhar em prol do desenvolvimento do Estado”, reforçou.

 

O titular da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap) ressaltou também a importância, na criação do Cantinho Verde, da parceria ente órgãos como Emater (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural), Ceasa (Centrais de Abastecimento do Pará) e Seac (Secretaria de Estado de Articulação e Cidadania).

 

O secretário anunciou que a Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra) se mostrou interessada em aderir ao projeto. A vice-reitora da instituição, Janae Gonçalves, disse ter aprovado o que viu na escola. “Nossa missão, enquanto universidade, é trabalhar em prol da comunidade, e percebemos a alegria deles e o envolvimento com o projeto”, declarou.

 

Aconchego - A técnica da Diretoria de Agricultura Familiar da Sedap, Clarice Leonel, que monitora as ações do Projeto Asas Verdes, disse que para chegar à criação do “Cantinho” foi feita uma sondagem com os alunos. “Eles observaram que gostariam de uma escola mais limpa, revitalizada, ecologicamente social, ou seja, a combinação do meio ambiente com o aconchego. Daí vem essa denominação de Cantinho Verde”, explicou Clarice Leonel.

 

 

Para a inauguração da área verde foi muito importante, segundo a técnica da Sedap, o trabalho dos 12 internos do Projeto Conquistando a Liberdade, desenvolvido pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), que participaram da revitalização do espaço escolar, fazendo os serviços de limpeza, roçagem, capinação, pintura e outros.

 

Clarice Leonel adiantou que para a primeira quinzena de março está prevista a entrega de um novo espaço verde revitalizado, na Escola Maria de Fátima, no bairro Nova União, em Marituba. A previsão é implantar "Cantinhos" em 80 outras escolas, como parte das ações do TerPaz.

 

 

Compromisso - Se depender dos alunos, a preservação do espaço está garantida. O estudante do 7º ano, Luiz Fernando Souza, 12 anos, disse aos demais alunos, durante a solenidade, que gostou do “Cantinho” e vai incentivar os colegas a mantê-lo “por muitos e muitos anos. O trabalho ficou muito bom. Nós só temos a agradecer”.

 

Ex-aluno da Escola José Valente Ribeiro e agora calouro do curso de Ciências da Computação, na Universidade Federal do Pará (UFPA), Thiago Castro também acompanhou a programação. Ele, que estudou na escola desde a 5ª série, destacou a importância do trabalho feito pelo Governo do Estado. “Aqui a gente tem a base do nosso ensino. Além das disciplinas seculares, aprendemos para a nossa vida. Os professores ensinam além da matéria deles. Sem esse espaço, não tem como. As crianças e os adolescentes podem preservar a natureza e entender a importância que ela tem para nós. Cuidar mais dela. Não jogar lixo nas ruas, pois assim o nosso planeta pode ter mais desenvolvimento. Não o industrial, mas o verde”.

 

 

Texto: Rose Barbosa
Fotos: Mateus Costa