Sobre acessibilidade

Serviços

Início >> Artigos
27/11/2019 - 13:15

O I Circuito de Palestras e Workshops do Promebull (Programa de Melhoramento Genético de Búfalos) com inovação para o Estado iniciou, na Federação de Agricultura e Pecuária do Pará (Faepa), o primeiro dia de palestra para os criadores de búfalo para a produção leiteira no Pará.

 

Dando as boas-vindas e abrindo o circuito, o Secretário Adjunto da Sedap, Lucas Vieira, comentou a importância da bubalinocultura no estado e o sucesso do programa Promebull. “A Sedap está aberta para os produtores de búfalos, para discutir e ações que possam beneficiar a cadeia”. O secretário trouxe também, duas informações importantes para os produtores, o termo de conduta que será conformado junto a Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará) onde será dado um prazo para regularizar as queijeiras sem prejudicar os produtores e  o crédito, junto ao Banpará para que o produtor possa se adequar e produzir queijo nas normas de exigência da Adepará. 

 

Representando a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), o zootecnista Ricardo Barata, falou sobre a importância da Sedap e Embrapa que contribuem na produtividade e melhoramento genéticos, mas reforçou que ainda é preciso trabalhar a questão da comercialização. “Fazemos intercâmbio com produtores através de feiras realizadas pela Embrapa”. Existe a problemática no Marajó que é a regularização fundiária, não adianta nada a gente aumentar a produtividade e não conseguir fomentar através das linhas de credito, e um dos grandes gargalos é a questão documental. O Instituto de terras do Pará (Iterpa) vem trabalhando com a Sedap e Emater na questão dessa regularização. 

 

Para explicar mais sobre o promebull, o pesquisador da Embrapa, José Ribamar Marques, explicou que, agora, o promebull é um programa de estado e está dentro do program plurianual (PPA) até 2023.  “Essa linha de credito idealizada pela Sedap através do Banpará é uma coisa espetacular para o povo do Marajó. A iniciação do búfalo em pequenas propriedades da pecuária bubalina leiteira familiar foi fundamental para que nós conseguíssemos esse programa de estado e a aceitação do programa pelos indianos”. Disse o pesquisador.

 

 O Promebull é fruto de um convênio entre o Governo do Estado, Sedap, Embrapa Amazônia Oriental e Faepa.

 

Além da capital, o circuito de palestras ocorrerá nos municípios de Santarém dia (28) de novembro e no dia (6) de dezembro no município de Cachoeira do Arari, no Marajó. 

 

texto: Camila Botelho