Sobre acessibilidade

Serviços

Início >> Artigos
30/11/2021 - 08:15

Texto: Rose Barbosa / Ascom Sedap

Fotos: Mateus Costa / Ascom Sedap

 

 

A Escola Indústria do Chocolate, uma iniciativa da Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap) e o Sistema Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), recebeu o prêmio Destaque 2021 na categoria Extensão, Ensino e Organização Rural no VII Prêmio Agropará, promovido pelo Jornal Diário do Pará e pela Rede Brasil Amazônica de TV (RBATV). Os nomes dos ganhadores foram anunciados neste domingo (28).

 

 A Escola-Indústria do Chocolate é uma parceria Sedap com a Federação da Agricultura e Pecuária do Pará (Faepa)/Senar, com recursos do Fundo de Desenvolvimento da Cacauicultura do Pará (Funcacau).

 

 

Em outubro do ano passado, o Pará ganhou a sua primeira instituição voltada para a capacitação e qualificação do produtor, sobretudo, à produção do chocolate artesanal. Foi no município de Igarapé-Miri. No último dia 12 deste mês, foi inaugurada uma nova unidade, em Castanhal.

 

A solenidade de premiação contou com a presença do secretário estadual de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca, Giovanni Queiroz. Ele destacou a importância do empreendimento na qualificação do produtor, e consequentemente na verticalização do chocolate.

 

“É importante capacitar o nosso produtor, para que ele possa se inserir no mercado de consumo e a Escola Indústria permitirá essa verticalização”, frisou o titular da Sedap.

O coordenador do Programa de Desenvolvimento da Cadeia Produtiva da Cacauicultura(Procacau), Ivaldo Santana, informou que o Funcacau/Sedap apoiou o Projeto do Senar com R$ 711 mil, para a instalação de cinco indústrias fixas e uma móvel.

 

As indústria fixas, informou ele, são dos municípios de Igarapé Miri, Altamira Medicilândia, Castanhal e Tomé Açu. As quatro primeiras já foram inauguradas. A unidade móvel funcionará dentro de um ônibus equipado para fazer o atendimento do produtor.

 

“A Escola de Igarapé Miri, assim como as demais, têm sua importância na medida em que verticalizam a produção agregando valor às amêndoas de cacau produzidas no Estado”, salientou Santana.

 

Em sua 7ª edição, o prêmio Agropará, destacou os promissores e inovadores empresários dos mais diversos ramos que contribuem ativamente para a economia nacional, principalmente no setor do agronegócio paraense.

 

No próximo domingo (5), uma reportagem completa sobre a edição 2021 do VII Prêmio Agropará será publicado no jornal impresso Diário do Pará, com detalhes sobre os projetos e os vencedores.