Sobre acessibilidade

Serviços

Início >> Artigos
27/01/2020 - 12:15

 

O envio iniciou pelo nordeste paraense onde 210 famílias receberão uma tonelada do produto

Uma média de 2,5 mil famílias serão beneficiadas com a distribuição de 50 toneladas de sementes de milho adquiridas pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap) junto à Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O produto é da variedade BRS Sol da Manhã, que é adaptada a solos de baixa fertilidade natural e eficiente no uso de nitrogênio.

 

As primeiras famílias que receberão o milho são do nordeste do Pará. Durante reunião com o Movimento Camponês Popular (MCP), na última quinta-feira (23), o secretário Hugo Suenaga autorizou o envio de uma tonelada de sementes, divididas em 54 sacas de 20 quilos cada, distribuídas para 210 famílias dos
seguintes municípios: Castanhal, Igarapé-Açu, Ipixuna do Pará, Irituia, Paragominas, Bragança, Santa Maria, Tracuateua e Salinópolis. No total, 27 comunidades serão beneficiadas com essa remessa. As regionais da Sedap de Castanhal, Capanema e Paragominas farão a entrega para as famílias.

 

Durante a reunião, o secretário Hugo Suenaga propôs que no futuro, parte das sementes distribuídas possa voltar ao banco de sementes da Secretaria para que outras comunidades sejam beneficiadas, também. “O que nós queremos é fortalecer a agricultura no Estado todo. Queremos que as associações sejam parcerias da Sedap. A nossa intenção é apoiar o produtor. Principalmente aquele proveniente da agricultura familiar. Se a gente tem um movimento, uma associação ou uma cooperativa que necessite de apoio, de fomento dentro do Estado, é papel fundamental da Sedap estar apoiando, independente de bandeira partidária ou de ideologia”, ressaltou.

 

A distribuição das primeiras remessas de sementes que saíram da sede da secretaria foi acompanhada de perto por Hugo Suenaga, pelo superintendente do órgão federal, Moacir Rocha e pelo presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Pará (Faepa), Carlos Xavier.

 

A parceria feita com a Conab, conforme observou Suenaga, através do fornecimento das 50 toneladas de milho, é importante para a Sedap difundir a produção do pequeno agricultor no Estado do Pará como um todo. “Hoje o Pará inteiro, as suas mesorregiões, está sendo atendido com esse milho. A gente sabe que é pouco frente a um tamanho continental como é o Pará. O que nós precisamos cada vez mais é estar fomentando isso e desenvolvendo a agricultura familiar na ponta”.

 

Outras Culturas - Além do milho, a Sedap tem atuado na distribuição de sementes de outras culturas. Em todo o ano de 2019, foram distribuídos mais de 3 mil quilos de sementes. Somente de açaí, foram 2.520 quilos de sementes melhoradas do fruto, oriundas de um convênio mantido pela secretaria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Amazônia Oriental).

 

Além do açaí, foram distribuídos 67.640 unidades de sementes de cupuaçu e kits de sementes de hortaliças como alface, couve, coentro, quiabo, abóbora, melancia, pepino, pimentão, cenoura beterraba e repolho. Foram repassados 192 kits que beneficiaram diretamente 182 produtores das Regiões de Integração de Carajás, Guajará, Guamá, Lago de Tucuruí, Marajó, Rio Caeté, Rio Capim e Tocantins.

 

Conforme o secretário informou, a Sedap já vem trabalhando com o repasse de sementes de outras culturas, como por exemplo, o cacau. “Estamos trabalhando bastante o cacau, através de uma parecia com a Ceplac (Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira). Também estamos junto com o Senar (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural) trabalhando a questão da pecuária. Vamos trabalhar a banana como fonte de produção em algumas regiões do Estado. Junto com a Emater estamos trabalhando o abacaxi, nos dois maiores polos produtores: na Região Metropolitana onde é abastecido de Salvaterra e no sudeste do Pará em Floresta do Araguaia”. Ele cita, ainda, o incentivo à produção do açaí, cadeia que
é culturalmente trabalhada. Esse incentivo da Sedap é tanto na verticalização quanto no manejo.

 

Parceria - A distribuição das sementes pela Sedap para os municípios do nordeste paraense foi bem avaliada pelo representante da coordenação estadual do Movimento Camponês Popular, Lidenilson Silva, que também atua na direção nacional do movimento. Ele achou positivo o resultado da reunião com a
participação do titular da secretaria e também dos diretores e membros das diretorias de agropecuária e da agricultura familiar. “Reunião prática e objetiva. Isso é importante porque saímos daqui com os objetivos amarrados. Para nós, é importante que se construa esse canal direto. O fato do Governo se dispor a discutir, a dialogar com os movimentos sociais, é importante nesse momento”.

 

Acesso - Para ter acesso às sementes, um dos critérios, conforme informou Ronald Tavares, coordenador de produção animal da Sedap, é que o produtor possua a Declaração de Aptidão ao Pronaf (Dap) ativa. Ele explicou que o interessado deve procurar uma associação de produtores ou ir direto até uma das regionais para receber as devidas orientações. “A ação de distribuição de semente está alinhada com o que é preconizado pela Organização das Nações Unidas (ONU), que é o desenvolvimento sustentável e erradicação da fome e da pobreza”.

 

A diretora agropecuária da Sedap, Brenda Caldas, informou que as 50 toneladas de sementes de milho BRS Sol da Manhã estão sendo distribuídas da sede até as 10 regionais da Sedap que ficam nos seguintes municípios: Redenção, Santarém, Marabá, Castanhal/Capanema, Marabá, Abaetetuba, Altamira, Soure,Paragominas e Itaituba. Desses municípios, de acordo com a diretora, as sementes serão distribuídas para os demais abrangidos pelas unidades da Sedap.

 

Serviço: Os endereços e contatos via telefone com as regionais da Sedap podem ser encontrados no site da Sedap.

 

Texto: Rose Barbosa
Foto: Mateus Costa